Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

InMyDefence

Livros

Março 12, 2018

Quando estava no sexto ano, somava negativas a portugues, tinha verdadeiras dificuldades em entender o que as perguntas queriam que eu respondesse. A discipina nao cativava, como nao cativa, em vez de se aproximar dos estudantes distancia-se, no seu pedestal olha-nos a achar-nos completamente incapazes de a decifrar.

Alguem que ja tinha dado aulas de portugues, resolveu dar-me varios enunciados de exames nacionais que tinha guardado. Lembro-me de olhar varios dias para os envelopes castanhos A4 sem nenhuma vontade de os abrir, ate porque vinham cheios de instrucoes macadoras e folhas com riscos diagonais que nao serviam para nada mas em que nao se podia escrever se fosse um exame a serio. 

Um dia, em que se aproximava novo teste de Portugues, resolvi abrir um, tinha um numero a bold na primeira pagina e o nome da disciplina. O primeiro texto era de Julio Dinis, comecava num portugues ja arcaico, que me deixou a memoria de achar dificil eu algum dia entender  aquele tipo de linguagem e completamente impossivel gostar de ler os seus livros. Aquele primeiro paragrafo era tao complicado de entender... uma pessoa perdia-se naqueles intricados volteares cheios de adjetivos!

Contudo nada e’ definitivo na vida, nao so gostei da Morgadinha dos Canaviais como li toda a obra de Julio Dinis que, por acaso, descansava la em casa ha varios anos, encapada em bonitos livros verdes escuros de couro do Circulo dos Leitores. Este livro,  trouxe-me ao conhecimento uma das minhas personagens preferidas: Joao Semana, e a paixao por ler e descobrir os autores portugueses, as suas intrigas e personagens, o retrato da vida portuguesa da altura.

Confesso que nao gostei dos poemas, mas nao os reli nestes ultimos vinte anos e talvez, porque acontece, a vida agora me conduzisse a outra leitura embalada nas experiencias e bagagem de emocoes.

Anos mais tarde e ja com notas elevadas ‘a temivel disciplina, deparei-me com a mesma dificuldade n’Os Maias. Livro que hoje e’ um dos meus preferidos, que me da sempre mais cada vez que o leio, que me deixa sempre expectante de que afinal tudo nao passe dum mal entendido e que eles possam ser felizes para sempre.

Relembro a sorrir a pessoa que leu aquele texto do Julio Dinis, que nao entendia porque se falava em jantar as tres da tarde, que achava aquele vocabulario completamente impossivel de entender mas que preserverou e de dicionario ao lado decifrou o texto, respondeu as perguntas de interpretacao e de seguida leu o livro porque nao era justo deixar o moco de Lisboa sem futuro, depois de ter apanhado uma enxurrada!

 

''Ao cair de uma tarde de Dezembro, de sincero e genuíno Dezembro, chuvoso, frio, açoutado do sul e sem contrafeitos sorrisos de Primavera, subiam dois viandantes a encosta de um monte por a estreita e sinuosa vereda que pretensiosamente gozava das honras de estrada, à falta de competidora, em que melhor coubessem.''

Primavera

Março 07, 2018

O fio vem ter 'a agulha, devagar, num ritmo igual faz-se em intricados cruzamentos e vai formando carreiras que originam um padrao. As carreiras vao formar algo maior, um pequeno quadrado para uma manta, umas uvas, um casaco, um xaile. Lembro-me das letras do alfabeto, primeiro em maiusculas e depois em minusculas, fascinava-me o X grande, maiuscula e ao lado a palavra: xaile. De quando iamos ao quadro, resolver os problemas: indicadores, dados , operacao, agora nao sei, nao sei como as criancas resolvem problemas na ecola, os problemas daqueles quilos de fruta todos e moedas de vinte e cinco tostoes com caravelas. Agora ja nao tem caravelas e ja nao ha tostoes, ha euros essa moeda da europa mas nao toda que a Europa nao e' toda igual.

As pessoas ficam feitas num oito, cansadas, tristes, deprimidas, desiludidas, frustradas: feitas num oito. Ha expressoes fantasticas nesta lingua que e' a nossa. As pessoas tambem ficam 'a nora, o que e' muito giro porque ficar 'a sogra nao devia ter piada nenhuma. Ou entao fica-se 'a nora por causa das sogras! As pessoas dao-se como cao e gato, ficam feitas num oito e e' melhor tirar o cavalinho da chuva...

A linha enrola-se, por mais cuidado que se tenha os novelos sao como a vida, dai a metafora constante. Pensava, outro dia, como o mar e' o fim de tudo mas tambem o seu inicio. Quando chegamos ao mar acaba-se a terra mas comeca o percurso ate' outra terra, encontram-se os limites ali, acaba o nosso pais, a nossa cidade, do outro lado consegue encontrar-se outro pais, outra lingua.

As vezes queria cainhar sem rumo, mas depois canso-me de pensar que para tras tenho de fazer o mesmo percurso, ja conhecido, para nao me perder, ou ligar o gps e vir de novo, mas tera graca cansar-me a ir para depois voltar? Sair num dia de chuva e chove, ou de neve, ou de sol mas para que? Se nao quero ir as lojas, ao restaurante, se na rua esta frio... que venha o bom tempo para ver as flores, os mercados, a praia ao por-do-sol, mais fotos e cheiro a recomeco: Primavera!

Festival

Março 05, 2018

Esta cancao que ganhou o festival faz-me lembrar a historia do rei vai nu. Sera que toda a gente gosta menos eu? Sera que me devo preocupar com a minha audicao?

A minha sensibilidade musical nao consegue gostar desta musica, desta interpretacao. Apenas me e' repulsiva, aquele som deprime.

A voz da interprete falha varias vezes as notas, alcanca num grito a fila de tras mas musicalmente nao funciona. A interpretacao e' fraca, pouco melodica, com uma linguagem corporal pouco comunicativa. Um ar cansado quase desplicente.

Quando se quer ser mais e chocar geralmente consegue-se com pouco exito, consegue-se sempre! mais com menos. A indumentaria inspiracao camisa de forcas pede pouco a estetica e ao savoir faire, aquele entrar de costas voltadas e' muito mau! O look androgino e' uma escolha assim como o cabelo cor-de-rosa e quanto a isso...

O pior ainda consegue ser o som! Aquilo nao e' musica pois nao? Sao uns barulhos electronicos, uma coisa de tunel, horrivel! Que marketing pos esta cancao a ser tao gostada nas redes sociais? Como se passou de quase dois indiscutiveis vencedores para esta escolha?

Nao percebo nada de musica deve ser isso que me impede. Logo quanto o festival tinha, surpreendentemente, 4 cancoes excelentes! Sim, com certeza e' isso eu e' que nao tenho a capacidade musical apropriada para entender esta cancao.

Ainda para mais somos anfitrioes este ano!

How sad...

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D