Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

InMyDefence

InMyDefence

Dezembro 28, 2018

Equilibrio

inmydefence

A epoca do Natal e o fim de ano estao associados a nostalgia, a relembrar memorias, tracar planos e ate criar novos caminhos. Nesta minha senda de tentar descobrir-me mais comecei a relembrar como eram os blogs sapo de ha anos atras. Muitos comecaram blogs para publicarem o que mais gostavam, muitas vezes um namoro quase epistolar comecava e os amores trocavam posts e comentarios deixando as paixao crescer por entre o misticismo das teclas... Na altura a partilha era imensa e intensa, os blogs eram quase salas de estar, cafes em que os participantes tertuliavam no fim do dia, as vezes madrugada adentro. Dias passavam a almejar o comentario do amado/ amada, as vezes escassas linhas, outras vezes verdadeiras odisseias, e outras...nada...

Existiam muitos elogios nos comentarios, as vezes um anonimos venenosos, outras desafios para partilhas e houve uns anos entre 2006/ 2007 que senti que existiam mesmo blogs de culto, alguns que podiam ter sido livros, outros que os autores podiam ser escritores, outros que deixaram memorias e dos quais guardo excertos, comentarios, textos inteiros. Claro que tudo as vezes era exagerado, extrapolado e mal interpretado porque as emocoes transpareciam nas letras mas o tom nao, a imagem podia ser dissonante e o que se queria dizer perdia-se na pontuacao nem sempre cuidada. Estes blogs de culto eram nomes sonantes que publicavam coisas de valor literario, textos favulosos criativos com verdadeiro amor a lingua portuguesa!

Os blogs eram fantasticos, contudo acabaram por dar lugar a outras plataformas como o hi5, e depois facebook e as pessoas comecaram a partilhar os seus pensamentos doutra forma, relaccionando-se com as suas afinidades duma forma quica mais proxima. No entanto, a magia dos blogs desse tempo mantem-se no imaginario de quem a viveu, existia uma aura de misterio e tambem uma aura de perfeicao: quem estava do outro lado era fantastico e lindo, imaginava-se com criatividade ate porque as pessoas nao tinham ainda (!) o costume de colocar fotografias pessoais online e ninguem ia imaginar gente mais velha do que as letras e mais gorda do que as palavras!

Recordo-me que as vezes passava mais tempo a elaborar a apresentacao do post do que o texto em si, nao que houvesse desmerecimento do mesmo, mas a apresentacao era essencial para que a interpretacao fosse a idealizada! Cheguei a alterar a visualizacao do blog (template), aprendi html e a ajustar o inicio dos videos do Youtube (som, inicio, resolucao de cran) e dava-me gosto como um hobbie que larguei quando me comecou a tomar muito mais tempo do que o disponivel e a influenciar a minha vida de forma menos favoravel.

Ha muito tempo que nao releio algo que tenha escrito naquele tempo... quando o faco ou me espanto ou me envergonho. Umas vezes porque nao me lembro do que escrevi e acho brilhante o que leio, e outras porque acho infantil, ridiculo e imaturo o que escrevi. Faltava-me mundo, sapiencia para reflectir e experiencia para lidar com o negativo, faltava-me idade, viver, faltava-me sair de mim e entender melhor o outro.

Ainda agora a escrever o Year Compass refleti que devo ouvir mais do que falar, ainda nada perdido ainda tanto para aprender. Nos somos constante evolucao, se a procurarmos ha sempre algo mais a descobrir, a afinar!

Talvez a magia de ha dez anos atras nao volte aos blogs, porque agora o mundo e' mais rapido e a interacao tecnologica mais instantanea, mas os blogs ainda sao importantes, ainda se partilha muita coisa interessante e ainda se escreve muito bem por aqui. Ainda e' possivel surpreender, debater um assunto acaloradamente ou partilhar um poema apenas porque sim.

O ano que vem pode ser uma aventura!