Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

InMyDefence

Essencia

Fevereiro 23, 2018

Crescemos, somos adultos e de repente deparamo-nos com a finitude: todos os livros que nao vamos conseguir ler, todos os verbos que nao vamos conseguir conjugar, todo o mundo onde que nao vamos conseguir ir. Nao nos vamos cruzar com dezenas de pess0as que admiramos, nao vamos ver todos os filmes bons que gostariamos, nao vamos ter o conhecimento para responder 'a existencia.

Somos, agora mais velhos prioritizamos a qualidade, queremos mais mas bom, nao vamos por ir. Vamos a procura duma experiencia unica, inesquecivel que nos um sabor novo, outra perspectiva, um novo ideal, a diferenca entre o que pensavamos saber e a opiniao contraria fundamentada. Queremos acima da media: afinal a nossa memoria e' limitada, afinal ja nao conseguimos saber todos os detalhes daquela cena, nao guardamos toda a informacao como dantes, nao achamos importante saber coisas irrelevantes. Queremos mais, queremos o essencial, celebramos o acessorio, preferimos o entardecer melancolico, o por-do-sol, a calma do apreciar o momento, os pes literalmente na areia, o cheiro a maresia gelado invadindo-nos.

Contudo, existem memorias indeleveis: aquela manha, na infancia, em que caimos, o verde daquela relva tao perto do nosso olhar, os pes de quem continuava a correr sem nos ver o cao que nos perseguiu, a reaccao de protecao de quem estava connosco ou a ausencia desse carinho. A memoria da primeira paixao, as marcas da nossa historia: os amores, os traumas, as dores, a injustica.

Guardamos os sabores, que associamos inconscientemente a imagens, a fotogramas coloridos esbatidos, musicas que nos soam descordenandas num ritmo incerto em lapsos de pensamento. Guardamos as palavras, uma paisagem, um livro recomendado, uma dedicatoria sentida espraiada em letras cuidadas, e somos nos, somos nos outra vez com essa pessoa com quem partilhamos a euforia de viver.

Guardamos os cheiros que nos transportam, as vezes de forma tao violenta, em turbilhao, que ficamos sem saber reagir, sem saber sentir aquela realidade que nos chega e que ao mesmo tempo e' distante de nos e muitas vezes de quem somos.

 

Came in from a rainy Thursday
On the avenue

Thought I heard you talking softly

 

Sorrimos e seguimos e a vida acontece.

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D