Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

InMyDefence

InMyDefence

03
Jul18

Secretas Alianças

inmydefence

No verao seguinte, ela voltara, curiosamente trouxera a orquidea que eu lhe dera no ultimo verao. Eu ouvia ‘’Geni e o Zepelim’’, aquele som de bossa nova fabuloso de Chico, o encanto das palavras a contar a historia de Geni, e ela a chegar sorridente com a orquidea e uma saco  de papel. Trazia um vestio de flores pequeninas, umas sandalias azuis  que reparei porque logo as descalcou assim que me pssou o saco: morangos! E eu que tinha tantos!!

Sabia que os morangos tinham esse sabor de alianca, esse sabor de amizade de querer mais, esse querer que guardamos em nos doce, calmo; uma memoria que nos acalentou o ano inteiro, um querer que nos deixava palavras por contar. Comunicavamos por livros recomendados, declaravamos nas musicas e quando ela de novo se sentou no muro sombra de outro inteiro, o cd passou para outra cancao que era a nossa.

Foi no Outono, estavamos os dois longe eu na Italia, e ela em Istambul, o humor nao era o melhor mas ainda assim falamos imenso ate que demos por nos em silencio e nenhum de nos dizia nada,  subitamente o radio do carro ligou-se – aquele carro italiano era temperamental e fazia-me dessas – e aquela musica que sempre me parecera a maior lamechice fez sentido.

Fazia sentido agora, ela ali a comer morangos novamente, a contar-me coisas e a calar-se quando a musica comecou a tocar!

 

They're just human contradictions

Feeling happy feeling sad

These emotional transitions

All the memories we've had

Yes, you know it's true I just can't stop thinking of you

 

Naquele dia em Florenca nada pude fazer, ali agora podia. A musica fizera-nos suspirar ao mesmo tempo e ficamos a ouvi-la em silencio e no fim o radio desligou-se sozinho, e eu disse qualquer parvoice sobre a cor ocre em Roma e ela riu, e despedimo-nos e aquela cancao ficou nossa.

A minha mao procurou a dela, e dancamos, dancamos enquanto o sol nos aquecia, de novo naquele entardecer e o ar cheirava a morangos e framboesas, cerejas e orquideas, jasmim e alfazema. Ou era eu que sentia assim.

Tentamos de tudo para os nossos olhos nao se encontrarem mas no fim da cancao foi inevitavel, a mao dela a abandonar a minha, eu a pensar que na sabia o que fazer e mil ideias a passarem-me pela cabeca. Leva-la para dentro, trazer uma bebida, dizer uma coisa qualquer sobre o tempo, ir buscar mais morangos...

O gato miou e ela largou a minha mao, fez uma festa ao gato e pegou-lhe ao colo, olhamos um para o outro e suspiramos, fui la dentro...sem ela. Trouxe uma bebida e cerejas.

O ar cheirava realmente a jasmim e alfazema, era o perfume dela?

Nao sei que faca com isto, outro ano e’ muito tempo, outros anos... passaram 10 anos e ela sentada no muro, com os morangos, com os sonhos, com a musica a tocar e eu a pensar se lhe digo o que penso, o que sinto e depois?

 

What's life without a dream to hold??

 

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D